Convidados


Azinhaga
Projeto musical liderado por Luis Carmelo (voz, concertina e ukulele) e que conta ainda com os músicos, André Capela (guitarra e saxofone), Paulo Matos (contrabaixo) e Tiago Rêgo (percussão)
Luis Carmelo, Nasceu em Lisboa, em 1976, mas foi no Brasil que cresceu até 1991. Licenciado em Estudos Teatrais e Mestre em Estudos Portugueses com a dissertação Representações da Morte no Conto Tradicional Português (Colibri). Colabora com o Instituto de Estudos de Literatura Tradicional da Universidade Nova de Lisboa e com o Centro de Investigação em Artes e Comunicação da Universidade do Algarve, encontrando-se a desenvolver um projeto de doutoramento sobre narração oral como bolseiro da FCT. É narrador desde 2003, trabalhando em bibliotecas, escolas, associações, teatros e festivais, em Portugal e no estrangeiro, e desenvolvendo diversos projetos de programação, criação e investigação nessa área.

Gimba
Membro fundador dos Afonsinhos do Condado, e padrinho de baptismo dos Xutos & Pontapés, tocou também com Os Irmãos Catita. Gravou e produziu trabalhos de : José Cid, Mário Laginha, Tim, entre outros.
Assinou bandas sonoras de programas de televisão ("Pop Off"; "O Cabaret da Coxa", "Estado de Graça", "DDT - Donos Disto Tudo", “O Programa da Maria”; “Paraíso Filmes”; “O Homem que Mordeu o Cão”), cinema (“O Crime do Padre Amaro”) e teatro ("Dois Reis e Um Sono", "O Segredo do Rio", "À Procura do Fim", e outros).
Foi o director musical do projecto "Radio Royale", onde se destacou o trio feminino "As Royalettes", de cujo reportório é autor e produtor.
De 2004 até à actualidade dedica-se também às suas oficinas de escrita para canções, tendo já levado estas actividades a todo o continente e ilhas

Patrícia Amaral
Contadora de histórias desde 2002, com especialização em contos tradicionais (sobretudo portugueses). Colaborou com o Centro de Estudos Ataíde Oliveira (estudos de Tradição Oral; Universidade do Algarve), onde se apaixonou irremediavelmente pelo repertório oral tradicional. Já percorreu o país de alto a baixo, contando e fazendo contar. Nascida em Angola, em 1975, vive hoje em Faro.






Cristina Taquelim
Nasceu em Lagos em 1964. Licenciou-se em Psicologia Educacional e fez Pós-Graduação em Ciências Documentais. É Mediadora de Leitura e Técnica assessora da Administração Local na Biblioteca Municipal de Beja, onde é responsável, a par dos projectos continuados de mediação da leitura, pelos programas de Narração Oral na Biblioteca, as Palavras Andarilhas e as Mil e Uma Noites Mil e uma Histórias. Figura de referência no panorama nacional, tem apresentado diversas comunicações em colóquios e congressos sobre mediação e dinamizado oficinas nesta área. Desenvolve desde 1995 actividade como narradora, tendo trabalhando com públicos de todas as idades e participado em diversos encontros em Portugal, Brasil, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Espanha e Argentina.



Thomas Bakk
Thomas Bakk é autor e contador de histórias. Nasceu no Brasil e hoje vive no Porto. Tem obras publicadas e peças encenadas em Portugal e no Brasil.
Foi guionista da Rede Globo e atualmente dedica-se à narração oral de contos da sua autoria que também traduz em livros.
Como contautor narra e interpreta várias personagens, utilizando o Teatro, a Música e a interação com o público, em espetáculos de contos performáticos e bem humorados.







Mare Martinez
Espanhola de origem mas residente em Portugal, divide as suas atividades entre a promoção de danças tradicionais e os contos tradicionais. Desenvolve um trabalho, sobretudo para as famílias, na Escola do Malhão em Tavira onde junta a beleza da dança com a inspiração criativa dos contos.

Sofia Maul
“Nasci na Madeira a 16 de Novembro de 1973 e sou tradutora desde 1974, terapeuta da fala desde 2000, mãe desde 2009, escutadora de histórias desde sempre, contadora de histórias desde 1975 e contabandista desde 2006. Desde 2004 também faço parte da bolsa de contadores da Biblioteca Municipal de Oeiras, onde fiz variadas formações no âmbito do projecto Histórias de Ida e Volta.Outras actividades importantes para o meu percurso foram workshops de clown e mímica e viagens que fiz para ouvir contar e contar (Irlanda, Espanha, Reino Unido, Itália e Bélgica). E isso é o que me empurra como contadora: ouvir e ler e escrever e trabalhar e partilhar contos para construir repertório para poder viajar para ouvir mais contos...”

Ana Sofia Paiva
Inicia a sua actividade como actriz aos 16 anos, pela companhia Projecto Ficções, no Seixal. Mais tarde culmina a sua formação na Escola Superior de Teatro e Cinema. Passou pelo Teatro Nóz, Bica Teatro, companhia de teatro de itinerância, Teatro Regional da Serra do Montemuro, entre outros.
Leciona várias formações em Narração Oral e Contadores de Histórias no espaço SOU - Movimento e Arte, onde trabalha como artista residente e coordenadora da formação artística e dos projectos sócio-culturais.
Foi ainda bolseira no projecto de investigação do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional, sob a coordenação da Dra. Isabel Cardigos, diretora do Centro de Estudos Ataíde de Oliveira.

Carlos Marques

Confundido por vezes com o seu homónimo alemão, Carlos Marques é licenciado em Estudos Teatrais pela Universidade de Évora. Estudou no Institut del Teatre de Barcelona. É actor desde sabe-se lá!, e foi criador de: Levantei-me do Chão (2015) Como Assim Levantados do Chão (2014), Constantin Gavrilovitch Acaba de se Matar (2013), BAQUET (2012), Tio Lobo (2011) Welcome (2011), Às vezes quase me acontecem coisas boas quando me ponho a falar sozinho (2010) e Narrativa Fidedigna (2010). Assume-se acima de tudo como contador de histórias contado e cantado entre e fora de fronteiras. É É programador e narrador anfitrião nos eventos "Contos Doutra Hora" e no Festival da Palavra "Festa dos Contos" (Montemor-o-Novo). É cooperante da Ouvir e Contar (desde 2012) e da ALGURES, colectivo de criação (desde 2013)

Sem comentários:

Enviar um comentário